IMPACTO DA POLUIÇÃO SONORA NO APARELHO AUDITIVO

O som de muitas pessoas falando, buzinas, sirenes, barulho do metrô… A exposição diária a todos esses ruídos pode ser muito nociva ao aparelho auditivo humano. Para um melhor controle da poluição sonora, algumas grandes cidades têm critérios específicos ou mesmo programas de fiscalização como é o caso da iniciativa paulistana – Programa de Silêncio Urbano (PSIU), que determina os níveis máximos de ruído aceitáveis em área residencial (50 decibéis durante o dia e 45 à noite) e área industrial (70 decibéis durante o dia e 60 à noite).

Além de distúrbios urbanos, essa preocupação está relacionada aos impactos que esses ruídos causam às células localizadas na parte interna do ouvido, que, uma vez lesionadas, não se regeneram, e a capacidade de audição vai sendo perdida com o passar do tempo. A capacidade de ouvir é o primeiro sentido a se desenvolver durante a formação do ser humano, ainda na gestação, e é fundamental para a comunicação efetiva. A maior parte dos distúrbios de comunicação é proveniente de problemas auditivos, causados principalmente pela exposição a sons intensos.

Os prejuízos para a audição variam de acordo com o tempo de exposição e a intensidade dos ruídos e podem causar, além da perda auditiva, dor de cabeça, cansaço, elevação da pressão arterial, perda de concentração e aumento dos níveis de cortisona e colesterol no sangue.

A melhor medida é evitar exposição intensa e prolongada a ruídos altos e muito barulho e, sempre que possível, usar protetores auriculares.

Curiosidades

  • O decibel é a medida da intensidade sonora.
  • Por ser uma relação logarítmica, um pequeno aumento da quantidade de decibel significa um grande aumento na pressão sonora. Por este motivo, quanto mais intenso for o som, menor o tempo de exposição. Assim, som de 80 dB permite exposição de 8 horas, ao passo que som de 100 dB permite exposição de apenas 5 minutos.
  • Algumas pessoas, quando se encontram em silêncio quase absoluto, escutam um zumbido distante. Esse barulho pode ser um sinal de perda auditiva.

Deixe um comentário