Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, 108 anos de História!

No inicio chamava-se “Nossa  Senhora das Dores”. “Na História da Diocese de Caratinga”, volume I (no prelo), de Pe. Othon Fernandes Loures, vemos uma carta do vigário de Caratinga, Pe. Modesto Augusto Vieira, ao Arcebispo de Mariana Dom Silvério Gomes Pimenta, com data de 12 de fevereiro de 1910: “Comunico a V. Ex.cia que estamos fundando um Hospital com o nome de Nossa Senhora das Dores, sendo como principal agente, o nosso amigo João Cupertino, de Ponte Nova, viajante. O prédio já está comprado e estamos promovendo o melhoramento do mesmo. Pedimos bênção de V. Ex.cia para que, com auxílio de Deus, possamos alcançar este benefício de grande necessidade para a nossa Mata.

No Estatuto de HNSA consta que ele foi fundado aos 24 de maio de 1917. Funcionava em casa adaptada, na Rua do Comércio (Princesa Isabel). A mudança do nome para Nossa Senhora Auxiliadora é atribuída a Dª Isabel Vieira, irmã de Dom Modesto e ex-aluna salesiana.

Achavam-se à frente dos trabalhos do Hospital Dª Isabel Vieira e Dª Arminda Moreira; os médicos Dr. Julio Guilhon, Dr. Joaquim Meira, Dr. Raymundo Luiz e Dr. Arthur Albino, que ali atendiam os pobres, de graça.
Em 1919, o jornal “O Missionário”, editado por Mons. Rocha, convocava todo o povo de Caratinga para reiniciar as obras do Hospital. Promove então grande festa em prol do Hospital de Caratinga, dia 31 de agosto de 1919. “O Missionário”(n° 15) relata os  (pomposos festejos), com os acordes das duas bandas de Música locais. Na Praça Cesário Alvim, (em frente ao Chafariz), se celebrou a Missa das 10h. Assistência Religiosa. A Consultoria Técnica Hospitalar do Centro São Camilo, de São Paulo, acompanhou estes estudos e deu seu parecer sobre a sua montagem.

Aos 31 de março de 1960, Dom José Eugênio Côrrea nomeou  a Mesa Administrativa, para o triênio 1960-1962.