:: INSS
:: Gama Saude
:: Capesaude
:: GEAP
:: Orizon Brasil
:: Usisaude
:: Caixa Ecomica Federal
:: Vitallis
:: Forluz
:: Policia Militar
:: DATASUS
:: AMIL
:: Bradesco Saude
:: Cassi
:: Operass
:: Fundacao Pampulha
:: DPRO Policia Militar
:: UNEC
:: SUSFACIL
:: CONTRIBUIÇÕES
::DICAS PARA OS PAIS

maternidade

Confira as principais dicas para quem acompanha a gestante no dia-a-dia e para os pais, na ajuda dos cuidados com a mamãe e o bebê.

Depois da maternidade, voltar para casa representa uma experiência completamente nova para a mamãe e, especialmente, para o bebê. Confira algumas dicas do São Luiz para aproveitar ao máximo os bons momentos que virão.

Chegando em casa

  • Se possível, providencie com antecedência: algodão, cotonetes, sabonete neutro, tesoura de unhas, escova de cabelo, álcool (70%) e creme para assaduras;
  • É comum que os bebês solucem e espirrem muito. Isso é normal e não requer maiores cuidados;
  • Uma congestão ou ronco nasal discreto também são comuns após o nascimento e podem persistir por algumas semanas. Geralmente não exigem nenhum cuidado especial.

Fraldas

  • A área coberta pelas fraldas deve ser limpa com água morna. No caso das meninas, tenha um cuidado especial e limpe a área genital sempre da vulva em direção à região anal;
  • Há uma grande variedade de marca de fraldas descartáveis no mercado. Algumas contêm pó perfumado, o que pode irritar a pele do bebê.

O banho

  • Deve ser dado diariamente;
  • Em dias frios, escolha a hora mais quente do dia;
  • Em dias quentes, o horário é livre e você pode dar mais de um banho;
  • O banho deve ser um momento calmo e relaxante. Por isso, prepare com antecedência o material que vai ser usado;
  • Os primeiros banhos devem ser rápidos;
  • Não é necessário que a água seja fervida;
  • Deixe a temperatura da água semelhante à do corpo do bebê;
  • Encha apenas o fundo da banheira;
  • Antes de colocar o bebê na água, passe um pouco dela no rosto e na cabeça dele;
  • Ao lavar as costas, com o bebê de bruços, cuidado para que o rosto não toque a água;
  • Dê preferência ao sabonete neutro;
  • Comece pela cabeça e face e depois desça em direção aos pés;
  • Lave o pescoço, peito, braços, abdome e pernas, certificando-se de lavar as dobras do pescoço e as axilas;
  • Você pode notar uma substância esbranquiçada nas dobras. É uma cobertura protetora que envolvia o bebê antes do nascimento;
  • Certifique-se de lavar a área genital por último;
  • Enxágüe com água limpa e, a seguir, seque bem;
  • Atenção: não use colônias, talcos ou cremes sem a indicação do pediatra.

Mais dicas para o banho:

  • Ouvidos: limpe apenas a parte externa com uma bola de algodão embebida em água, sem penetrar no canal auditivo. Seque bem atrás da orelha;
  • Olhos: limpe cada pálpebra com uma bola de algodão embebida em água. Limpe do canto externo para o interno;
  • Face: use apenas água;
  • Cabelos: você pode utilizar uma escova macia para estimular o couro cabeludo;
  • Mãos e pés: lave e seque bem entre os dedos;
  • Região genital: algumas meninas podem ter uma pequena quantidade de sangramento ou secreção vaginal. Eles são causados por hormônios transmitidos pela mãe e não são motivo de preocupação;
  • Não use colônias, talcos ou cremes sem a indicação do pediatra.

O curativo do umbigo

  • Deve ser feito três vezes ao dia, com álcool 70%;
  • Certifique-se de elevar o coto suavemente, de modo que o álcool atinja a área em que o cordão se insere na base;
  • Se houver secreção ou sangramento, faça o curativo sempre que trocar a fralda;
  • Aos poucos, o coto ficará mais endurecido, seco e escuro;
  • A maior parte cai até a segunda semana de vida e um pequeno sangramento é normal;
  • É importante que esta área esteja sempre seca e deve-se evitar o atrito com as roupas;
  • Durante o curativo, o bebê pode reclamar da temperatura fria do álcool.

As roupas do bebê

  • Não vista roupas em excesso nem apertadas demais;
  • As mãos e os pés do bebê são sempre mais frios que o resto do corpo, por isso, não servem como guia para a escolha da quantidade de roupas;
  • Dê preferência a roupas de fibras naturais, como algodão, cambraia e linho, e que tenham aberturas laterais, nas costas ou na frente;
  • Evite roupas que têm de ser colocadas pela cabeça do bebê;
  • Lave separadamente roupas, fraldas, babadores, roupas de berço e toalhas com sabão neutro (de coco);
  • Não é aconselhável o uso de qualquer tipo de amaciante;
  • As roupas devem ser passadas com ferro quente e guardadas em lugar limpo e fechado.

O quarto do bebê

  • Dê bastante atenção à limpeza do quarto onde o bebê dorme e seus objetos;
  • Evite cortinas, carpetes e bichos de pelúcia em grande quantidade;
  • Abra diariamente as janelas para que o ambiente possa ser ventilado e receba iluminação natural;
  • É recomendável que o colchão do berço seja revestido com material plástico, freqüentemente limpo;
  • Nos primeiros meses, é melhor não usar travesseiros, eles podem ser substituídos por uma fralda presa nas laterais do berço, na altura da cabeça do bebê;
  • Evite colocar o berço embaixo de janelas;
  • Se possível, deixe todo o material necessário para a higiene do bebê em um só lugar (na cômoda, por exemplo).

O choro do bebê

  • Lembre-se: nem sempre o choro significa sofrimento;
  • Se o bebê chorar ao acordar, tendo já passado algum tempo da última mamada, a primeira possibilidade é que seja por fome;
  • Em dias mais frios, se o bebê recusar o peito, tente agasalhá-lo um pouco mais ou, ao contrário, em dias mais quentes, vista nele uma roupa mais leve;
  • O choro pode também ser um sinal de vontade de arrotar ou de fralda suja.

Cólicas

  • Aparecem em determinadas horas do dia, especialmente a partir do fim da tarde;
  • A sua ocorrência pode estar relacionada à ansiedade e insegurança dos pais, a uma rotina confusa ou a um ambiente agitado;
  • Medidas simples: coloque a criança de bruços e aqueça sua barriga através de uma massagem;
  • As cólicas podem piorar se você oferecer o peito, embora o bebê também possa procurá-lo em momentos de dor;
  • Use medicamentos somente por recomendação do pediatra.

As fezes do bebê

  • As primeiras fezes do recém-nascido são chamadas de mecônio;
  • O mecônio é pastoso, consistente, de coloração verde-musgo e não tem cheiro;
  • Com o tempo, as evacuações serão mais freqüentes, mais líquidas, mais claras e eliminadas juntamente com gases;
  • Atenção: a ausência de cheiro nas fezes é um sinal de que o bebê não está com diarréia infecciosa
HOSPITAL NOSSA SENHORA AUXILIADORA - Rua Dep. José Augusto Ferreira, 89 - Centro Tel. (33) 3322-6400 - Caratinga - MG
Desenvolvido pelo Dpto.Tecnologia da Informação